Águas europeias mais contaminadas com produtos químicos

Águas europeias mais contaminadas com produtos químicos

As águas europeias estão mais contaminadas com produtos químicos do que o esperado
17.06.2014

Segundo um novo estudo, os rios da Europa não estão indo bem. Consequentemente, as águas estão mais poluídas com pesticidas e outros produtos químicos do que se pensava anteriormente. A culpa é da agricultura e das estações de tratamento de esgoto urbano.

Águas contaminaram mais do que se pensava anteriormente Pesquisadores do Centro de Pesquisas Ambientais de Leipzig Helmholtz (UFZ) e da Universidade de Koblenz-Landau, juntamente com cientistas da França e da Suíça, descobriram que as águas da Europa estão mais contaminadas com substâncias químicas do que se pensava anteriormente. Os especialistas acreditam que a pressão é tão alta que é improvável que seja alcançada a melhoria da qualidade da água almejada pelos estados membros da UE até 2015. "Estamos muito próximos da Diretiva-Quadro Água", disse Werner Brack, co-autor do estudo da UFZ.

Riscos à saúde de pesticidas A agricultura e as estações de tratamento de águas residuais urbanas são as principais causas de poluição nos rios examinados. Segundo o estudo, o maior ônus vem dos pesticidas. Essas substâncias químicas apresentam numerosos riscos à saúde. Com o contato direto, problemas de pele, como erupção cutânea com comichão e sinais de intoxicação, ameaçam. Os pesticidas também podem causar alergias, queixas gastrointestinais, fertilidade e danos genéticos, defeitos congênitos em recém-nascidos e até câncer. O envenenamento agudo por pesticidas pode causar falta de ar, tontura, distúrbios visuais, lesões oculares e cutâneas, cãibras musculares ou perda de consciência.

Risco ecológico para metade dos corpos d'água No estudo, compostos organotínicos, retardadores de chama bromados e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, originários de processos de combustão, também atingiram concentrações inseguras. Os resultados do estudo foram publicados na revista "Proceedings of the National Academy of Sciences". Para seu inventário, os cientistas analisaram dados de 223 produtos químicos das bacias hidrográficas de 91 rios, incluindo o Reno e o Danúbio. As informações vieram de um total de mais de 4.000 pontos de medição. De acordo com o resultado, a poluição química representa um risco ecológico para cerca da metade dos corpos d'água e cerca de 15% pode até ter efeitos agudos tóxicos nos organismos aquáticos.

Use menos produtos químicos na agricultura O líder do estudo, Ralf B. Schäfer, disse: "Na prática, isso significa que algo precisa urgentemente se mover em todos os níveis". Em geral, a introdução de produtos químicos na água deve ser evitada. Por exemplo, menos produtos químicos devem ser usados ​​na agricultura e as águas residuais devem ser melhor tratadas. Mesmo que a situação seja ruim em todos os lugares, as comparações diretas entre os países ainda são difíceis, disse o Centro Helmholtz em Munique. Por exemplo, a qualidade da água na França é a pior do estudo. Mas isso não se deve à qualidade da água realmente ruim, mas provavelmente também porque as autoridades de lá têm uma rede de medição muito unida. Por exemplo, muitas substâncias são analisadas lá que simplesmente cairiam sob a tabela em outro lugar. Em outros países, no entanto, os riscos de monitoramento insuficiente não seriam reconhecidos. (de Anúncios)

Imagem: Petra Dirscherl / pixelio.de

Informação do autor e fonte



Vídeo: EM TESE - MEDICAMENTOS NA ÁGUA 190613