Pesquisa: Maior risco de diabetes por adoçantes

Pesquisa: Maior risco de diabetes por adoçantes

Aumento do risco de diabetes devido a adoçantes?
18.09.2014

Adoçantes são usados ​​não apenas por pessoas que querem combater o excesso de peso, mas também por muitos diabéticos. Mas, de acordo com um novo estudo, as substâncias artificiais também podem desencadear a intolerância à glicose, uma pré-forma de diabetes.

Adoçantes aparentemente prejudiciais a certas bactérias intestinais Os adoçantes estão se tornando cada vez mais populares em muitos países: pessoas magras querem ficar magras, acima do peso e obesas querem perder quilos, diabéticos querem manter sua doença sob controle. No entanto, como agora mostra um novo estudo, os adoçantes como substitutos do açúcar não diminuem o risco de diabetes, eles podem realmente aumentá-lo. O estudo publicado na quarta-feira na revista "Nature" afirma que as substâncias artificiais são aparentemente prejudiciais a certas bactérias intestinais. Eles também levariam à intolerância à glicose. O corpo não é mais capaz de utilizar adequadamente carboidratos, como açúcar.

Reavaliando o uso de tais aditivos Os pesquisadores do Instituto de Ciências Weizmann em Israel realizaram experimentos com ratos e um pequeno grupo de participantes do teste para o estudo. Segundo a equipe de cientistas liderada por Eran Elinav, as investigações mostraram que as substâncias sacarina, sucralose e aspartame podem alterar a composição das bactérias no intestino e sua função. Como os pesquisadores continuam relatando, isso pode interferir na regulação dos níveis de açúcar no sangue, que aumentam posteriormente. Portanto, eles aconselham reavaliar o uso de tais aditivos em alimentos. No momento, os adoçantes artificiais, sem calorias, estão "entre os aditivos mais usados ​​no mundo", dizem os cientistas.

Estudos em ratos e humanos Para chegar aos resultados, os pesquisadores aumentaram a água potável dos ratos com os três adoçantes mencionados. Os ratos que receberam água pura ou água contendo açúcar foram utilizados como grupo controle. Verificou-se que os animais que consumiram adoçantes aumentaram seus níveis de açúcar no sangue ao longo de onze semanas, mas não no grupo controle. Quando os cientistas mataram bactérias intestinais para investigar sua influência, o consumo dos adoçantes não influenciou mais o nível de açúcar no sangue. Em um teste com sete pessoas que consumiram alimentos açucarados por uma semana, a maioria aumentou os níveis de açúcar no sangue após cinco a sete dias e a flora intestinal mudou.

As recomendações de saúde não mudam com base no estudo que Nita Forouhi, da Universidade de Cambridge, comentou no artigo "Nature" e disse que o novo estudo mostra que os adoçantes podem não ser a "bala mágica inofensiva contra obesidade e diabetes". Ela e outros cientistas enfatizaram que o estudo não permite conclusões reais devido ao pequeno número de sujeitos e à curta duração do estudo. Portanto, as recomendações de saúde anteriores não devem ser alteradas com base apenas no novo estudo. A suspeita de que os adoçantes possam aumentar o risco de diabetes não é nova. Por exemplo, um estudo francês publicado no ano passado pelo instituto de pesquisa médica INSERM mostrou que tanto os consumidores de refrigerantes com açúcar quanto os adoçados tinham um risco maior de diabetes do que as mulheres que preferiam sucos de frutas sem açúcar. (de Anúncios)

Imagem: Hartmut91016351a2cc0b08c03p>

Informação do autor e fonte



Vídeo: 5 alimentos que você deve parar de comer se tem diabetes! Dr. Marco Menelau