Vírus Chikungunya em ascensão

Vírus Chikungunya em ascensão

A febre de Chikungunya está se espalhando na América do Sul e no Caribe
29.09.2014

O vírus Chikungunya é uma grande preocupação na América Latina e no Caribe. O número de pessoas afetadas aumentou dramaticamente em alguns países por mais de nove meses. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPS), 10.000 casos de doenças e mais de 100 mortes foram registrados nos Estados Unidos desde dezembro de 2013, quando a febre apareceu pela primeira vez. Em El Salvador, no entanto, as autoridades estaduais agora estão assumindo muito mais casos.

Até o momento, não existe nenhum medicamento eficaz contra a febre de Chikungunya, assim como a dengue, o vírus Chikungunya é transmitido pelas espécies de mosquitos Aedes albopictus e Aedes aegypti. Os sintomas típicos de uma infecção incluem febre alta rapidamente alta, além de dores musculares e articulares graves com alta sensibilidade ao toque. Como os afetados dificilmente conseguem se manter de pé, a febre foi chamada de "Chikungunya", que significa "caminhada curvada" na língua Makonde. A infecção é diagnosticada usando um exame de sangue. Embora a doença seja benigna e autolimitada na maioria dos casos, complicações como meningite, hepatite ou inflamação cardíaca são fatais. Até o momento, não existe medicação eficaz para tratar essa condição e nem vacina. A febre de Chikungunya é particularmente disseminada na África Oriental e Austral e no Sudeste Asiático. No entanto, os casos no Caribe e na América do Sul também têm sido cada vez mais registrados há alguns anos.

Não oficialmente, significativamente mais casos de febre de Chikungunya Na Colômbia, a primeira morte por uma infecção pelo vírus foi relatada na semana passada. Um bebê de onze meses morreu de febre. No total, 49 doenças foram registradas no país andino. Atualmente, existem 400 casos na vizinha Venezuela e 16 casos no Brasil. Segundo a OPS, mais de 10.000 doenças foram relatadas nos Estados Unidos desde dezembro de 2013.

Em El Salvador, no entanto, as autoridades de saúde esperam significativamente mais casos. Somente na capital San Salvador, mais de 17 mil casos são conhecidos, disse o vice-ministro da Saúde Eduardo Espinoza à agência de notícias "dpa". Diz-se que mais de 29.000 pessoas têm febre de Chikungunya. Segundo a OPS, 17 casos também ocorreram na região do Panamá, 16 na Nicarágua e 1 na Costa Rica.

Como o vírus se reproduz e se espalha de maneira particularmente fácil sob condições climáticas tropicais, o Caribe também é afetado pelo atual surto de febre de Chikungunya. Segundo a OPS, 113 pessoas já morreram da febre por lá. Existem também vários casos suspeitos. Somente na República Dominicana, suspeita-se uma infecção em 486.000, em Guadalupe em 77.240 e na Martinica em 61.860. ag)

Imagem: Dr. Karl Herrmann / pixelio.de

Informação do autor e fonte



Vídeo: Plantão X - Vetores e Suas Doenças