Mais infecções por zika na Alemanha confirmadas: seis casos até agora

Mais infecções por zika na Alemanha confirmadas: seis casos até agora

Outro caso de zika na Alemanha: infecção confirmada em paciente de Düsseldorf
Depois que foi anunciado recentemente que havia vários casos de zika na Alemanha, outra infecção foi confirmada. O vírus perigoso foi detectado em um paciente em Düsseldorf. É o sexto caso de doença infecciosa na Alemanha até o momento.

A OMS declarou uma emergência global
O perigoso vírus zika está se espalhando em vários países da América Central e do Sul há meses. O patógeno era ocasionalmente trazido para outras partes do mundo pelos viajantes. Alguns casos já foram relatados neste país. Foi apenas na segunda-feira que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou uma emergência de saúde global devido ao vírus. Outra infecção pelo zika agora se tornou conhecida na Alemanha. Agora é o sexto caso na República Federal.

Outro caso de zika na Alemanha
Segundo uma mensagem da agência de notícias dpa, a Clínica Universitária de Düsseldorf anunciou que, após uma estadia na Venezuela, o paciente havia contraído o vírus transmitido por mosquitos e chegado ao hospital com sintomas típicos. O Instituto Bernhard Nocht de Medicina Tropical em Hamburgo confirmou o diagnóstico suspeito dos médicos de Düsseldorf na terça-feira, conforme o instituto informou a agência de imprensa alemã mediante solicitação. Até o momento, cinco casos de viajantes que retornam com o vírus são conhecidos em conexão com o atual surto na América Latina. Em surtos anteriores, cinco viajantes também trouxeram o patógeno para a Alemanha.

A infecção diminuiu em pacientes de Düsseldorf
Atualmente, o Instituto Bernhard Nocht é o único laboratório de referência em zika na Alemanha. Segundo especialistas, a detecção desse patógeno é difícil. De acordo com a informação, o homem havia ido ao ambulatório médico tropical do fígado e centro de infecção na semana passada. O paciente apresentou febre, erupção cutânea e conjuntivite. A infecção diminuiu completamente após apenas alguns dias. O vírus zika não é fatal e, de acordo com especialistas em saúde, leva a sintomas semelhantes aos da gripe, como febre, dor de cabeça, dores no corpo e, às vezes, erupção cutânea em cerca de 20% dos infectados.

Nascidos em risco de virose
No entanto, o patógeno também é suspeito de causar malformações cranianas em recém-nascidos. Esse recurso de desenvolvimento, chamado microcefalia, dá à luz bebês com uma cabeça invulgarmente pequena, o que pode levar a malformações cerebrais, o que geralmente leva a deficiências intelectuais. Até agora, no entanto, ainda não foi comprovado que o vírus é o gatilho para isso. A microcefalia também pode ter outras causas, como a rubéola durante a gravidez.

Luta contra mosquitos
O vírus zika é transmitido principalmente pelas espécies de mosquitos Aedes aegypti. No Brasil, o país mais afetado, os soldados estão sendo usados ​​contra mosquitos para derrotar o patógeno o máximo possível pelos Jogos Olímpicos de Verão. Na Alemanha, o Ministério Federal da Saúde planeja notificar doenças transmitidas por mosquitos. Segundo as informações, isso deve se aplicar aos chamados arbovírus, que são transmitidos por mosquitos, carrapatos ou flebotomíneos. (de Anúncios)

Informação do autor e fonte



Vídeo: Encontro com o Especialista 01032018 - CPAP Nasal